4. ESPÍRITO SANTO
 

 

Onde buscar auxílio para tão grande empresa de nossa santificação? Em Deus, no Espírito Santo, pedindo-lhe para repetir o milagre de Jerusalém, e descer de novo sobre a terra como furacão pentecostal. Seus sete dons são fogo, labaredas chamejantes. Seus dons são um vendaval que varre o mundo, e o arrasta consigo para o alto. São sete motores a jacto.

Bem pertinente é a crítica ferina de Feuerbach e de Renan sobre a terceira pessoa da Trindade, tão esquecida pela cristandade; sem adoradores e sem amadores, feito uma fabulosa alegoria poética.

E no entanto, é Ele, o centro, o foco e o coração da vida sobrenatural. É Ele a renovação espiritual. Faz florir os galhos secos da Igreja.

Por que a média da cristandade é de tamanho tão pequeno, liluput? Débil demais para as tarefas agigantadas?

Falta a coragem para carregar a cruz de Cristo. Falta a coragem para subir a montanha das “bemaventuranças”.

Falta o sopro do Espírito. Falta o dom do  alto.

Pedi e recebereis “Perseveravam unânimes na oração com Maria, a Mãe de Jesus” (At. 1,14).

O Espírito Santo é fruto e expressão do amor entre o Pai e o Filho. É o amor feito pessoa. É o amor incriado que inflama a vida íntima de Deus.

E é o amor-irradiação, que projeta os raios do amor divino sobre a criatura: ilumina, aquece, abrasa, enriquece.

Sua missão específica é: comunicar, transmitir, infundir o amor da divindade nas criaturas. Amor é santidade.

Sua tarefa santificar a criatura.

 O Primogênito e Maria Santíssima 
 
Sua primeira obra santificadora foi o filho de Deus feito Homem. Sua concepção humana: “o Espírito Santo descerá sobre ti” (Lc 1,35). E todos os filhos de Deus nascem dele (Jo 3,5). Assiste e acompanha todos os filhos de Deus. Como anunciou o profeta: “Repousa sobre Ele o Espírito de Javé, o espírito de sabedoria e entendimento, o espírito de conselho e fortaleza, o espírito de ciência e piedade, e será repleto do espírito do temor de Deus.”Jesus confirma esta profecia em Nazaré (Lc 4,21).

O Espírito Santo revela o Primogênito de Deus no batismo do Jordão (Jo 1,33). Ele dirige todos os seus passos: conduz ao deserto (Mc 1,12); reconduz à Galiléia (Lc 4,14); assiste-o na pregação da Palavra (Lc 4,18). E Jesus nô-lo promete em herança após a sua morte. Ele argüirá o mundo (Jo 16,8). Dará testemunho de Cristo (Jo 15,26). Anunciará sua mensagem (Jo 16,13). Será consolo, arrimo nosso na peregrinação terrestre (Jo 14,15; 16,13) até à segunda vinda de Jesus.

 Maria Santíssima

Especial carinho dedicará o Espírito Santo de Deus à Mãe dos filhos de Deus. Santificou-a para ser digna Mãe do Salvador, e desceu sobre a terra pela súplica da Mãe de todos os viventes (Gn 3,20), a corredentora e medianeira de todas as graças. Ela é o instrumento de santificação do Espírito de Deus.

 A Igreja
Sua terceira obra de santidade é a Igreja. Fez-se sua alma, confirmando-a sempre na verdade, santificando-a no amor divino. A hierarquia está sob a sua égide. “O Espírito Santo constituiu-vos bispos do rebanho” (At 20,28). O sacerdócio é ministério do Espírito ( 2Cor 3,80).Através do sacrifício eucarístico, e através dos sete sacramentos, penetra o “Espírito da graça” (Hb 10,29), “o Espírito da santidade” (Rm 1,4).

 Os Filhos de Deus
Ele gera os filhos de Deus (Rm 8,15.16). “Fostes purificados, fostes santificados em nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito de Deus” (1Cor 6,11). Ele fez em nós sua morada; somos seu templo (1Cor 6,19; 3, 17; Rm 8,9). Com ele rezamos (Rm 8,26). Com ele amamos (Rm 5,5), a ponto de: “nenhuma criatura ser capaz de nos separar do amor de Deus” (Rm 8,39).Por ele tornamo-nos cristãos perfeitos, cristãos adultos “conforme a idade madura de Cristo homem” (Ef 4,13).

Dando frutos de vida eterna (Gl 5,22;1Cor 13,1ss). “Herdeiros de Cristo”, herdeiros de seu Espírito e cooperadores da salvação, “desde que padeçamos com Ele” (Rm 8,17). Por ele, torna-se fecundo nosso apostolado: “Recebereis o poder do Espírito Santo” (At 1,9).

Assim, o Espírito Santo completa a obra do Redentor.

“Assinalou-nos com seu zelo, crismou-nos, e como penhor, infundiu o Espírito em nossos corações (2Cor 1,22). “Não temas, servo meu. Derramarei água sobre a terra árida e rios sobre o solo seco. Derramarei meu Espírito sobre a terra árida, e eles crescerão como plantas à beira d’água (Is 44,3). “Derramarei meu Espírito… Vossos filhos e filhas profetizarão. Farei prodígios entre o resto que o Senhor tiver chamado” ( Jl 2,28.32).

 Míriam de Abellin

Humilde filha de Deus, flor do Carmelo e flor da Terra Santa, Míriam de Abellin, comunica-nos da parte do Espírito de Deus (anos de 1877): “O mundo (cristão) e as comunidades religiosas procuram novidades na devoção, e descuidam da verdadeira devoção ao Espírito Santo Paráclito. Por isso, há tanto erro e desunião. Não há paz nem luz. Não se invoca a luz como deveria ser invocada. É ela que faz crescer conhecer a verdade. Mesmo nos seminários há este descuido.

Reinam as perseguições. E há inveja entre as ordens religiosas.

Por isso o mundo está nas trevas.”

“Todo sacerdote que pregar esta devoção, receberá a luz na pregação”.

“Foi-me dito que no mundo todo se estabeleça que cada sacerdote celebre todos os meses uma missa em honra do Espírito Santo. E todos que a assistirem, receberão graças e luzes particulares”.

Ó cristão! Assinala teus dias, horas e obras com o sinal do Espírito Santo: Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Assim seja.

Teologia das Realidades celestes: Padre João Beting CSsR

 

 

Anúncios