Cartas de Recomendação
 

Apresentar cartas de recomendação é inútil se não tiverem a assinatura do Filho de Deus. Elisabeth Leseur gostava de apelar para o sangue de Cristo a fim de obter êxito na oração.

 Por intermédio de Marta Chambon aconselhou-nos Jesus a oferecer ao Pai suas cinco chagas pelo resgate dos pecadores.

É útil reforçar nossas súplicas, utilizando-nos dos seguintes tesouros da Igreja militante:

– Oferecer a humanidade gloriosa de Cristo que vive intercedendo por nós no céu.

– Oferecer a paixão e morte, tema predileto dos santos de séculos atrás, como São Francisco, São Bernardo, Sto. Agostinho.

– Oferecer a Santa Missa, celebrada a toda hora do dia, em algum lugar do mundo.

Dom Afonso de Albuquerque, navegando no Atlântico, teve sua caravela ameaçada de sossobrar num violento temporal. O que faz? Arranca uma criança de dois anos dos braços de sua mãe, ergue-a ao céu, rezando: “Ó Deus, nós todos que aqui estamos somos pecadores e não merecemos ser salvos. Mas por esta criança inocente, perdoa os culpados”. E a tempestade amainou. Figura da Santa Missa.

E nunca deixes também de unir tuas preces à oração de Maria Santíssima. Depois de Jesus é no céu a mais interessada pela nossa salvação. E pelo prestígio que tem, é a mais poderosa. “Basta que eu peça”, declarou.

Seja pois ela sempre a nossa associada no apostolado; pois é co-redentora e medianeira, segundo o Concílio Vaticano II.

 
Números

 
 No reino da graça sempre prevalece a qualidade sobre a quantidade. Mas enfim… Para salvar Sodoma e Gomorra teriam bastado dez justos.
Sta. Margarida Alacoque deixou-nos dito: “Um justo pode alcançar o perdão de mil pecadores”.

Sta. Coleta pediu certa vez a conversão de mil pecadores. Depois, refletindo melhor, ou pior, espantou-se do seu pedido, que lhe pareceu temerário. A Santíssima Virgem apareceu-lhe sorrindo e mostrando-lhe os convertidos. Eram mil.

A Sta. Gertrudes de Helfta Jesus mesmo ofereceu um milhão. Ela pedira a Jesus: “Não me queres dar esta alma?” E a resposta: “Por que só esta? Por que não mil vezes mil? É só pedir”.

Sta. Catarina Racconig, +1548, viu uma imensa multidão de almas que estariam na glória de Deus, se ela rezasse e sofresse por elas; senão pereceriam… Numa batalha sangrenta, rezou com fervor pela salvação eterna dos combatentes, e teve o consolo: só alguns foram para o inferno; mil foram para o purgatório, e três voaram diretamente ao céu (até soldados! hein?). Em uma ocasião posterior, no ano de 1541, do lado inimigo, todos (uns cinco mil) foram para o inferno: eram hereges, apóstatas recentes. Do lado de cá, todos salvaram-se: pouco antes tinham feito a páscoa.

Teologia das Realidades Celestes: Padre João Beting CSsR

Anúncios