Sta. Verônica Giuliani: Jesus: “Eu sofria muito carregando a cruz no caminho do Calvário. Sofria muito mais ainda, quando do encontro com minha Mãe. Mas o maior tormento foi a vista contínua do grande número de filhos meus que não iriam querer aproveitar sofrimentos tão atrozes”.

“Se tu soubesses quão numerosos são os pecadores. Por toda parte só há pecadores e pecadoras. E cometem tão grandes pecados que merecem castigo e não perdão. Tornaram-se animais Não pensam em Mim, nem em suas almas. Ofereço graças, poucos aceitam…”

 Verônica: “Vou amar-te por mim e por todos esses que não te amam”. Jesus: “Eis o que quero de ti… É necessário que fiques ainda alguns anos na prisão terrestre, a fim de que me ganhas muitas almas”.

Verônica experimentou que rezar pelos pecadores é mais excelente remédio contra a aridez.

Benigna Cojos, 1615-1692

“Desde quinze anos, em cada comunhão tua, concedo, a teu pedido, algum herege, principalmente de Genebra (naquele tempo, ainda era herege a República)… Peça-me a salvação do meu povo (Sabóia). Peça-me que eu lhe perdoe. Emprega para esse fim teus dez dias de retiro”.

Maria da Encarnação (Ursulina) “Meu espírito percorria o mundo inteiro o mundo inteiro, para buscar as almas resgatadas pelo sangue do Filho de Deus. Eu trazia em mim, um fogo que me consumia.

O espírito apostólico, que é o espírito de Jesus Cristo, apoderara-se do meu espírito e me levava em pensamento às Índias, ao Japão, à América, ao Oriente e ao Ocidente, a toda a terra habitada. Eu via, por uma certeza interior, o demônio triunfar dessas pobres almas que ele roubava do domínio de Jesus Cristo; de Jesus que as resgatara com seu sangue precioso…

Eu ficava com ciúme; não agüentava mais; abraçava todas essas pobres almas; segurava-as em meu seio; e apresentava-as ao Pai eterno, dizendo: que era tempo de Ele fazer justiça a meu esposo. Que ele bem sabia haver-lhe prometido em herança todas as nações. E, além do mais, que Jesus prestou satisfação com seu sangue por todos os pecados dos homens”.

Teologia das Realidades Celestes: Padre João Beting CSsR 

Madalena Vigneron: “Vê como me maltratam… mas  ouve da boca de Jesus: todos esses tormentos não me importariam, se eles quisessem converter-se a bons sentimentos. Mas eles se recusam…” Jesus mostrou um rosto cheio de indignação e parecia prestes a fulminar tudo; depois, retornou sua doçura, dizendo: “Minha filha, tu não me podes fazer coisa mais agradável, do que empenhar-te por esses pobres miseráveis”.