AS FONTES DA SALVAÇÃO

“No céu sempre se agradece. Na terra sempre se pede, e cada coisa de arrepiar o cabelo dos anjos! Não podíamos abrir uma pequena, gentil exceção e, em vez de pedir sempre, dar?” (F. W. Faber).

 Já que ganhamos afinal alguns presentes, presentes gratuitos, de elevado valor: o precioso sangue de Cristo, as cinco chagas, o Coração de Jesus, a Santa Missa.

A fim de expiar o pecado do mundo, devemos haurir nestas fontes da salvação. Aproveitar o trabalho já feito. O mundo não se converte em razão das nossas penitências e mortificações que são perfeitamente nulas, sem valor, mas em razão da Paixão da vítima divina.

E daí se segue que o primeiro ato é oferecer o que Jesus padeceu. Jesus a Sta. Margarida Alacoque: “Oferece-me a meu Pai Eterno, para que aplaque sua justa ira e incline sua misericórdia”. Margarida escusava-se de não possuir nada a oferecer. Jesus: “Toma este coração e oferece-O ao teu Deus. Por ele podes pagar todas as dívidas.

Apresenta muitas vezes a meu Pai o sangue do meu coração. Ofereça todo o meu sangue divino; seu preço é infinito”.

Semelhantes pedidos faz Jesus a Josefa Menendez, que ofereça os méritos da Paixão e da Santa Missa. O único que agrada ao Pai é seu Filho Unigênito, no qual pôs todas as suas complacências.

Elisabet Caroni-Mora reza: “Por favor, Senhor, dize-me que devo fazer para compensar as injúrias que recebes de mim e de tantos pecadores?” “Nada mais que oferecer meus méritos ao Pai Eterno”.

Gertrudes diz em nome de Cristo: “Todo pecador, por enorme que seja o peso dos seus pecados, pode respirar aliviado na esperança do perdão, oferecendo a Deus Pai, minha Paixão e morte inocente”.

Em 1922, morreu no Congo africano uma menina de 14 anos, vítima de Jesus. “Quando não sofro, não sei mais que fazer porque não tenho mais o que oferecer pelas almas”.

 Inclinamos a cabeça, estamos num santuário, perante uma filha de Deus. Mas temos uma resposta: “Ofereça a paixão de nosso Jesus”.

Rezamos pelos pecadores, a fim de que recebam a graça da conversão. Não apelamos para nossos méritos.

Apelamos para a misericórdia divina. Se for necessária uma compensação, se um peso de culpas impedir a entrada da graça, saberemos procurá-la na paixão de Jesus nosso Irmão. Nas cinco fontes da salvação.

Teologia das Realidades Celestes

Anúncios