Cumpre tua missão

Irmã Marta foi nomeada missionária e seu campo de ação abrangeu o orbe, desceu até o Purgatório. Freqüentemente insistia Jesus que ela cumprisse bem fielmente sua missão. “Minha filha, deves cumprir a tua missão, que consiste em oferecer ao Pai do céu as minhas chagas, porque a vitória final da Igreja será realizada através desta prática e por intermédio da Imaculada”…

“Tira, tira sem cessar destas fontes a fim de que a Igreja alcance plena vitória… A Igreja nunca terá um triunfo visível. Sabe: a vitória final da Igreja consiste na salvação das almas”.

Numa visão panorâmica do mundo, vê a multidão dos pecadores: “Eu te os mostro a fim de que não percas teu tempo”…

“As santas chagas: eis com que pagar por todos que têm dívidas”…

Jesus insiste no apostolado: “Vamos dois a dois. Vem, ajuda-me a colher muitas almas. Vamos sempre lado a lado. Vem com um coração vazio, eu saberei enchê-lo. Vem, para ganhar almas. A grande miséria do século é que há tão poucos que se salvam. Deveis pedir pelos pecadores sem cessar…

A justiça divina está prestes a castigar o mundo pecador. Para o mundo ser regenerado seria necessária uma segunda redenção.” Mas intervêm o Pai Eterno: “Não posso crucificar meu Filho mais uma vez”.

Irmã Marta sentia que através das santas chagas podemos realizar esta segunda redenção.

A comunidade de suas irmãs começara a rezar o terço das chagas pelos pecadores, e Jesus mostrou-se agradecido. “A cada palavra que as Irmãs pronunciam no terço da misericórdia, deixo cair uma gota do meu sangue sobre uma alma pecadora. Cada vez que vós apagais pecados por meio das minhas chagas, estais fazendo obra maior que Verônica: enxugar e limpar meu rosto foi fácil; tirar os pecados é bem mais difícil”.

“É dever dos religiosos, de um modo especial, salvar almas por suas orações, sacrifícios e pela observância regular”.

Jesus ensina uma oração forte: “Se um pecador recitar com humildade: ‘Pai Eterno, ofereço as chagas de N. Senhor Jesus Cristo para curar as chagas da minha alma’, ele se converterá”.

Hora decisiva é a hora da morte. Para tantos é a graça da salvação. Jesus pede: “Deves oferecer, muitas vezes ao dia, o mérito de minhas chagas por aqueles que morrem naquela noite ou no decorrer daquele dia… Para a alma que morre nas minhas chagas, não há morte. Minhas chagas dão vida eterna… O caminho das minhas chagas é caminho tão simples e tão fácil para o céu”.

Também as almas do purgatório se beneficiam com as chagas de Jesus. Ele muitas vezes mandou almas do Purgatório para junto da Irmã Marta, a fim de lhe pedir o oferecimento das chagas. E depois retomaram agradecidas o caminho para a glória. Certa vez, doente, de cama, Marta viu que a cada oferecimento, uma alma subia ao céu. Na Via-Sacra recebeu a mesma graça, uma alma libertada em cada estação. Diz-lhe Jesus: “Cada olhar compassivo sobre minha paixão liberta cinco almas do purgatório”.

Teologia das Realidades Celestes