Discípulos

Convite insistente dirige-se aos discípulos, como já vimos. Os discípulos são convidados a uma seqüela radical do Salvador, total, até ao fim. São almas vítimas profissionais, por força de seu estado.

Consagrados

E discípulos são todos os religiosos, consagrados, holocaustos (LG 44). É o sentido pleno da vida monástica.

É o sentido profundo das renúncias na vida religiosa.

Enfim, é a via escatológica, a via co-redentora. Dupla é a via espiritual do povo de Deus, através da história humana: a vida escatológica da renúncia, admiravelmente descrita pelo concílio (LG 48), e a via encarnada, atuante no mundo humano, cooperando na construção da cidade terrestre (LG 46).

Cristo é a via para a vida eterna. Seu exemplo é normativo para a perfeição.

Assim, pois, o cristão pode engajar-se de um modo especial na vida de Jesus, em Nazaré, como trabalhador-operário, filho súdito na família, colaborando na construção da cidade terrestre…

O cristão pode imitar, de modo especial, os três anos da vida pública, dedicando-se ao apostolado no Reino de Deus. Pode, enfim, associar-se ao mais alto múnus que Cristo desempenhou na sua vida terrestre: a redenção.

“Fez-se expiação por nossos pecados” (1Jo 2,2; 4,10): é a vida escatológica, que associa o povo de Deus à obra redentora e expiatória de Jesus. É esta a via dos consagrados (LG 46).

Por esta razão, a existência do estado monásticoreligioso é vital para a santidade da Igreja (LG 44). Alguns textos: “A vida religiosa é uma doação e entrega a Deus para salvar almas” (Lacordaire). “Esposa de um Deus crucificado é preciso que sofras” (Gertrudes Maria). “Lembrate que queres esposar um Deus crucificado. É mister tornar- te semelhante a ele, dizendo adeus a todos os prazeres da vida, porque não haverá mais prazeres para ti, que não sejam através da cruz” (Margarida M. Alacoque). “Necessito de almas religiosas que se sacrifiquem para expiar” (Catarina Ricci)

Vítima insigne é o sacerdote da Nova Aliança, tão intimamente associado à missão do Filho de Deus feito Homem-vítima. Jesus espera do seu sacerdote resposta de amigo, não de mercenário.

 

Teologia das Realidades Celestes

 

Anúncios