Jesus para margarida de Cortona: “Por isso, eu te fiz rede para pegar peixes a flutuar no mundo… Eu te fiz espelho dos pecadores e mãe dos pecadores.

Tu és a mão que os arrasta para fora do abismo dos vícios. Por isto, filha, chegarás a mim pela via da tribulação.

Teu amor pode dizer-se descomedido, e tu podias ser chamada imensa[?]. De ti aprenda o mundo que, por uma pequena penitência, se pode subir rapidamente à excelência das graças.

Gília, tua amiga e discípula, ficou no purgatório durante um mês, sofrendo leves penas… pelas iras que teve em seu zelo… depois foi posta no coro dos querubins.

Corre pela via da cruz, e seguramente chegarás aos dons sublimes que desejas… Tu és incrédula! Não acreditas que eu possa fazer de ti um vaso puríssimo. Agradam-me as obras que estou realizando em ti. Aproxima-te freqüentemente da chaga do meu lado, a fim de sugar e sentir o sangue que se derramou pela salvação de todo o gênero humano”.

“E eu te digo: Tu és aquela filha bem-amada, à qual darei maiores graças do que a qualquer outra mulher deste século. Ama-me, porque eu te amo. Louva-me, e eu te louvarei e farei louvada por todo o mundo”.

“Eu te digo: não existe atualmente, sob o céu, outra mulher que eu ame mais do que a ti”. “Colocar-te-ei entre os serafins, onde estão as virgens ardendo em amor”.

“Filha, ama-me, pois são poucos os que me amam”.

“E profetizo: até à tua morte estarás mergulhada na fornalha da tribulação”.

 Margarida responde: “Mas como pode um vaso tão frágil suportar tanto tempo a fornalha de fogo? Não há vaso mais frágil sob o céu. Dize-me, pois, por misericórdia, quando será o dia da minha morte?”

Jesus: “Tu vives segundo minha vontade”.

Julgando-se indigna das graças divinas, Jesus lhe responde: “Dos pés até a cabeça eu te revesti de graças e virtudes”. “Se queres conservar a pureza ilibada, leva contigo as cinco pedras das minhas chagas, e com elas ferirás o inimigo na testa”.

“Filha, por que queres fazer o paraíso na terra, quando nem mesmo ao meu corpo unido à divindade eu o dei? Não esperes por isso”.

“Quando ficaste ao lado da cruz (na igreja), dei-te muitas graças. Volta ao mesmo lugar e darei maiores graças ainda. Retorna à cruz: lá me encontrarás”.

“Nunca, desde a redenção, caíram tantos no inferno como agora… por isto, eu te fiz uma fonte para salvar os pecadores… Tu és plantação que faz verdejar as plantas secas, pois de ti sairá a água para irrigar a raiz das árvores, porque tu és minha irmã e minha sócia, e não te chamo mais de serva”.

Teologia das Realidades Celestes

Anúncios