Verônica Giuliani, +1727

Jesus mostra-lhe suas chagas: “Estas chagas, eu as pus em ti para o bem das almas e de todo o mundo. Mas não encontro pessoas que as queiram receber. Não há mais fé em mim. Todos apoiam-se em criaturas tão fracas como elas”.

Jesus, segurando na mão o cálice da paixão: “Vê minha bem-amada. Contempla estas chagas. Elas são outras tantas vozes que te convidam a beber esta amargura que te dou. Quero que a experimentes”.

Em 1713, Maria Santíssima avisa: “Os cristãos não têm mais fé. Vivem como ateus. Desprezam os Sacramentos. Profanam o sangue de meu Filho… Se os padres querem que Roma escape aos turcos, devem fazer procissões de penitência”.

Pela conversão dos pecadores e pelo resgate de almas do Purgatório, Verônica sofre a paixão de Jesus, ou passa pelas torturas do Purgatório. Jesus: “Teu repouso será sofrer pela salvação das almas”.

Ana Madalena Remuzat, +1730

Ainda interna no pensionato, recebe a visita de Jesus:

“Minha filha, estou procurando uma vítima”. A menina indica ingenuamente, várias religiosas que lhe pareciam as mais santas. Jesus responde cada vez: “Não é essa que eu quero”. Por fim, lhe diz: “Minha filha, é a ti que escolhi”.

“Achei-me revestida e penetrada pela glória de Deus, que me introduziu no conhecimento pelo qual ele se conhece; e no amor pelo qual ele me ama”.

“Parecia-me que a cada instante se me metiam grossos pregos nos pés e nas mãos. Que se queimavam o peito e os lados”.

“Nosso Senhor propôs-me escolher: ou que os estigmas aparecessem externamente, o que diminuiria minhas dores e levaria os homens a louvar as maravilhas divinas, ou que esses estigmas ficassem sempre invisíveis, e suas dores mais violentas, o que o glorificaria mais ainda.

Ofereci-me àquilo que mais contribuiria à glória do meu Salvador, e pedi a ele que escolhesse. Sua escolha caiu sobre o aumento das dores”.

Anúncios