Jesus à Benigna Consolata Ferrero:

“Benigna, entrega ao amor tudo o que ele te pedir e nunca lhe digas: basta! Muito poucas almas tenho assim.

Algumas começam bem, mas voltam atrás por medo do sacrifício. Não querem colher rosas com receio de ferir os dedos”.

“Uma alma é sempre bem acolhida, quando quer começar generosamente. Podes recuperar o tempo, valendo-te dos tesouros de meu Coração”.

“Serás a vitima. Sim, aceito teu sacrifício. Imolar-te-ei, mas com a espada do amor. Prender-te-ei, mas com os laços do amor. Consumir-te-ei, mas no fogo do meu amor. Se para todos sou bom, sou boníssimo para aqueles que em mim confiam”.

“Não fazem os homens idéia da ofensa que se faz a Deus duvidando da sua bondade. Podem os pecados ser

enormes e inúmeros’…

“Faço as minhas melhores e mais belas obras primas com os elementos mais miseráveis, contanto que me deixem trabalhar”.

“É certo que cem pecados me ofendem mais que um. Mas se este um é de desconfiança em mim, magoa-me mais que os cem outros. Tenho tanto amor aos homens!”

“É acanhada demais a idéia que os homens têm da bondade de Deus, da sua misericórdia. A sua bondade não conhece limites”.

“Não podes avaliar o prazer que sinto em cumprir minha missão de Salvador. É meu maior consolo. Executo as melhores obras-primas com as almas que arranquei do mais profundo abismo, que arranquei do lodaçal”…

“Tudo contribui para o progresso de uma alma, tudo!

Até as imperfeições são pedras preciosas; pois eu as transformo em atos de humildade. Se os homens, ao construir casas, pudessem transformar as ruínas e o entulho em material de construção, haveriam de dar-se por felizes.

Pois bem, a alma fiel pode fazê-lo com o auxilio da minha graça. E suas faltas, ainda as mais graves e vergonhosas, transformam-se em pedras fundamentais do edifício da sua perfeição”.

Teologia das Realidades Celestes

Anúncios