Maria Angélica OCD + 1919

Ele fala muitas vezes à minha alma. Ele quer que eu deixe de lado todas as criaturas, a fim de ocupar-me somente com ele; quer que eu deixe de lado a mim mesma, a fim de amá-Io. E ele chega a repreender-me quando penso só um pouquinho no cuidado por minha alma.

Então ele me diz: deixa os teus interesses, minha filha, e ocupa-te somente dos meus interesses. Minhas pequenas esposas devem pensar mais em amar-me do que em santificar-se.

E ele me mostrou seus interesses: ser para ele uma esposa amorosa, delicada, atenciosa; falar-lhe de seus negócios e interesses: as almas.

Vejo só a sua glória e depois as almas. Nada mais que as almas. Agora começou para mim outra vida. Aqui embaixo, as aparências enganam. Na terra, tudo é mentira. E a verdade é velada. É preciso obtê-la por orações.

Só Jesus nô-la mostra. Como o mal das almas é grande! Quão poucos amam o Amor”.

“Ele me dará almas, pois um bem pequenino ato de amor puro é de valor infinito aos olhos de Deus e do Esposo.

Um sofrimento pequenino, unido aos seus, aplica o preço infinito de seu sangue às almas”.

“Ofereço-me pela Igreja, e uno esta tão pobre oferta ao sangue adorável do meu Senhor. No momento da minha oferta, vi como Jesus e eu estávamos unidos de um modo inefável, e que sua bondade fazia com que ele e eu formássemos uma única oferta”.

“Escolhendo um sacerdote, Jesus escolhe um santo…

Quanto mais a oração une o sacerdote a Deus, tanto maior sucesso ele terá junto às almas. Os sacerdotes só devem viver para a glória de Deus, a salvação e a santificação das almas”.

“A Igreja, esposa de Cristo, está coberta por um manto real: o sangue de Jesus. Segue-se dai a necessidade de os cristãos ornarem-se também dos sofrimentos de Cristo”.

“Em relação às cruzes e sofrimentos: quanto mais tenho, tanto mais feliz me sinto”.

Teologia das Realidades Celestes

Anúncios