TEOLOGIA

A teologia da vida religiosa-monástica evoluiu não somente na sua organização, mas também na sua ideologia teológica.

Foi uma lenta elaboração dos dados evangélicos no conjunto da evolução dos dogmas. Diz o Concílio que foi crescendo como uma árvore a partir de pequena semente (LG 43).

Através da floração variada e colorida da vida monástica iremos investigar sua natureza
específica: sua razão formal de ser e de existir.

O primeiro monge-teólogo é Orígenes. Quase todos os elementos já se encontram, dispersos aqui, acolá, em seus comentários homiléticos da Bíblia.

O grande surto monacal do século quarto elaborou uma completa espiritualidade,
teologia mais intuitiva que reflexiva; um leque
que se abre em cinco palhetas (CODINA, Teologia de La vida religiosa, 1968.)

Teologia do deserto

Assim como o mistério pascal começou com a peregrinação de Israel no deserto, e Cristo iniciou a vida apostólica passando quarenta dias na oração e na penitência do deserto, assim os discípulos da nova aliança
recolhiam-se na solidão do deserto, a fim de encontrar o mistério de Deus mais facilmente do que no reboliço do mundo humano.

O deserto do Egito e Arábia, mais tarde
as matas extensas da Europa medieval forneceram um habitat natural, difícil de reconstruir-se no século XX.

Teologia do martírio

O cristão perfeito, o santo, é o mártir. Derramando vida e sangue por Cristo, realiza a mais aproximada identificação com o Redentor.

Realiza a expressão mais palpável do Amor, segundo João 15,13.

Teologia da Imitação dos apóstolos

Os monges, incluindo-se os anacoretas, consideram-se como herdeiros autênticos da vida que levavam os apóstolos e a primeira comunidade de Jerusalém. A conferir,
Paládio, Evrágio Pôntico.

Teologia da luta contra os demônios

Cristo e seus discípulos expulsaram os demônios. E o povo cristão dos séculos IV-V faz romarias aos monges penitentes do deserto, pedindo-Ihes oração e bênção para
livrá-Io de todo o mal. Expulsar maus espíritos tornou-se uma espécie de apostolado monacal.

Teologia da vida angélica

O monge vive já a vida dos anjos. Não pelo voto da virgindade, mas pela oração ininterrupta, pelo culto litúrgico perante o trono de Deus, dia e noite.

Eis a espiritualidade monacal primordial. Admirável em sua generosidade, realmente um sinal luminoso dos valores do além, mas é preciso ver tudo com realismo.

Teologia das Realidades Celestes

Anúncios