CAPÍTULO XI

A ORAÇÃO DA NOITE E O EXAME DE CONSCIÊNCIA

Assim como antes da comida temporal, fazes a comida espiritual, por meio da meditação, da mesma maneira, antes da ceia, hás de fazer uma breve ceia ou, ao menos, intercalando, devota e espiritual. Procura, pois, ter um tempo livre antes da hora de cear, e, prostrado diante de Deus, recolhendo teu espírito na presença de Cristo crucificado (que te representarás com uma simples consideração ou olhar interior), aviva em teu coração o fogo da meditação da manhã, com algumas fervorosas aspirações, atos de humildade e amorosos suspiros inspirados neste divino Salvador de tua alma, ou repetindo os pontos que mais tenhas saboreado na dita meditação, ou suscitando com alguma outra consideração, como mais te apraza.

E quanto ao exame de consciência, que sempre hás de fazer antes de se deitar, todos sabemos como se há de praticar.

1. Demos graças a Deus por ter-nos conservado durante o dia.

2. Examinemos como nos temos portado em cada hora, e, para fazer com maior facilidade, consideremos onde, com quem e em que ocupações nos temos empregado.

3. Se descobrimos que temos feito alguma obra boa, demos graças a Deus; se, ao contrário, temos feito algum mal, de pensamento, palavra ou obra, peçamos perdão a sua divina Majestade, com o propósito de confessar-nos, na primeira ocasião, e de emendar-nos com diligência.

4. Depois disto, encomendemos à Providência divina nosso corpo, nossa alma, a Igreja, os pais, os amigos; peçamos à Nossa Senhora, ao Anjo da Guarda e aos santos, que velem por nós, e, com a bênção de Deus, vamos tomar o descanso, que Ele quer que nos seja necessário.

Este exercício, o mesmo que o da manhã, nunca se há de omitir; porque, com o da manhã, abres as janelas de tua alma ao Sol de justiça, e, com a da noite, as fechas às trevas do inferno.

INTRODUÇÃO À UMA VIDA DEVOTA – São Francisco de Sales

Anúncios