CAPÍTULO XVI

É PRECISO HONRAR E INVOCAR OS SANTOS

Porque, com muita frequência, nos envia Deus suas inspirações, por meio de seus anjos, também nós temos de fazer chegar a Ele nossas aspirações pelo mesmo caminho. As almas santas dos defuntos, que estão no paraíso com os anjos, e que, como disse Nosso Senhor, são iguais e semelhantes aos anjos, desempenham el mesmo ofício: o de inspirar-nos e o de suspirar por nós com suas santas orações. Filoteia, unamos nossos corações a estes celestiais espíritos e almas bem aventuradas, e, assim como os pequenos rouxinóis aprendem a cantar com os mais velhos, da mesma maneira, pela sagrada amizade que entabularemos com os santos, saberemos orar e cantar melhor os divinos louvores: «Cantarei salmos -dizia Davi-na presença dos anjos>.

Honre, venere e reverencie, de um modo especial, a sagrada e gloriosa Virgem Maria: ela é a Mãe de nosso Pai, que está nos céus e, por conseguinte, é nossa grande Mãe. Vamos, pois, a ela e, como filhinhos seus, lancemo-nos no seu regaço com uma perfeita confiança; em todo momento e em todas as ocasiões, vamos à esta Mãe, invoquemos seu amor maternal, procuremos imitar suas virtudes e tenhamos para com ela um verdadeiro coração de filho.

Familiarize-te muito com os anjos; contemple-os com frequência, invisivelmente presentes em tua vida, e, sobretudo, estime e venere o da diocese que pertences, aos das pessoas com quem convives, e, especialmente, ao teu; suplique-lhes com frequência, louve-os sempre e sirva-te de sua ajuda e auxílio em todos os negócios, espirituais e temporais, para que cooperem com tuas intenções .

O grande Pedro Fabro, primeiro sacerdote, primeiro pregador, primeiro leitor de teologia da Companhia de Jesus e primeiro companheiro de Santo Ignácio, fundador da mesma, ao regressar da Alemanha, onde havia prestado grandes serviços para a glória de Nosso Senhor, passou por esta diocese, lugar de seu nascimento, e contou que, tendo atravessado muitas regiões de hereges, havia recebido mil consolos, por ter saudado, ao chegar em cada paróquia, aos seus anjos protetores, e tinha experimentado sensivelmente que estes lhe tinham sido propícios, em sua defesa contra as artimanhas dos hereges e lhe tinham ajudado a amansar muitas almas e a fazer-lhes dóceis à doutrina de salvação.

E dizia isto com tanto entusiasmo, que uma senhora, então jovem, que o ouviu contar, lhe explicava há só quatro anos, ou seja, sessenta anos depois, muito emocionada. No ano passado, tive o consolo de consagrar um altar no mesmo lugar onde Deus fez nascer este santo homem, no povoado de Villaret, dentro de nossas mais escarpadas montanhas.

Escolhe alguns santos particulares, cuja vida possas saborear e imitar melhor, e por cuja intercessão tenhas uma especial confiança; o santo de teu nome que te foi marcado desde o Batismo.

INTRODUÇÃO À UMA VIDA DEVOTA – São Francisco de Sales

Anúncios