AciPrensa.com

Ateia se converte ao catolicismo durante sua gravidez

Portada del libro

Capa do livro “Something Other than God” (Algo que não seja Deus).
DENVER, 23 Jul. 14 / 06:24 am (ACI/EWTN Notícias).- Para Jennifer Fulwiler, a conversão ao catolicismo foi uma viagem gratificante, cheia de triunfos e provações, tal como indica em seu último livro Something Other than God (Algo que não seja Deus).

Em declarações a CNA –agência em inglês do Grupo ACI-, Fulwiler disse que “antes que fôssemos católicos, estávamos envolvidos em uma visão do mundo sumamente egoísta”.

Apesar de que não queriam ser egoístas, explicou Fulwiler, o ateísmo continha “uma visão do mundo onde o ‘eu’ era o centro de tudo”.

Atualmente, Fulwiler vive no Texas com seu esposo e seus cinco filhos. Administra um blog pessoal, ‘ConversionDiary.com’, e também escreve para o portal católico de notícias National Catholic Register.

No entanto, sua vida nem sempre se centrou na fé. A conversão de Fulwiler começou quando nasceu seu primeiro filho.

“Nunca foi parte de uma experiência plenamente humana”, confessou. “Cresci em uma cultura onde estava completamente afastada da vida ou dos bebês, de todo este ciclo da vida”.

Ter um filho a levou a fazer-se “as grandes perguntas” sobre o significado e o valor da vida.

Desde esse momento, começou a investigar sobre o catolicismo através de blogs.

“Os blogs foram ferramentas importantes para mim porque estava envolvida em círculos sociais completamente ateus e me dava muita vergonha estar explorando a religião em minha própria vida”, falou Fulwiler. Devido ao fato de ter se “afastado” da maioria dos cristãos, lhe custou muito encontrar alguém que respondesse seus questionamentos religiosos. Seu blog se converteu em um lugar seguro para “expressar suas opiniões de maneira anônima”.

Com o tempo, muitas de suas opiniões mudaram. Uma de suas mudanças mais radicais foi sua postura “pró-escolha” sobre o aborto.

“Ao descobrir o valor de meus próprios filhos, ao vê-los moverem-se e senti-los me chutar na barriga, percebi que realmente via nestas crianças bebês completamente humanos que mereciam viver e que tinham a mesma dignidade humana que eu”.

“A fé católica nos ensinou a apreciar o valor da vida humana e mudou toda nossa visão do mundo…porque não existe presente maior que um filho” disse.

Fulwiler sofre de um trastorno sanguíneo e depois de seu segundo filho os médicos lhe recomendaram tomar anticonceptivos como medida de precaução frente a complicações que pudessem surgir no caso de conceber no meio de seu tratamento. Quando Fulwiler descobriu a Planificação Familiar Natural, reconheceu que se tratava de um grande dom que “envolvia sacrifício”, mas “um sacrifício que vale a pena”.

Fulwiler e seu esposo se converteram ao catolicismo. Ainda que o processo levasse tempo, o crescimento espiritual foi uma enorme bênção para toda a família e mudou radicalmente sua visão egoísta das coisas.

passado 2 013

“Ter Cristo no centro realmente nos ensina a amar-nos a nós mesmos e a todos os membros da família”, afirmou.

Fulwiler anima àqueles que consideram a conversão a “não ter medo de fazer as perguntas difíceis da Igreja”. “Se fizer, terá respostas com um valor de 2.000 anos”, afirmou.

http://www.aciprensa.com/noticias/atea-se-convierte-al-catolicismo-durante-su-embarazo-48808/#.U9L0rON5OJk