Religionenlibertad.com


25º Domingo: Agradecer a Deus sua generosidade

Padre Santiago Martin – 21 setembro 2014 -religionenlibertad.com

“Toma o que é teu e vai-te. Quero dar a este último igual que dei a ti. Pois não tenho a liberdade para fazer o que quiser em meus assuntos? Está com inveja porque eu sou bom?”. (Mt 20, 15-16)

A parábola do dono da vinha que contratava trabalhadores em diferentes horas e no final pagava a todos o mesmo, dando aos últimos tanto quanto tinha combinado com os primeiros, não nos mostra a questão da justiça divina mas a do agradecimento humano.

Primeiro, porque inclusive o que te dão -a vida eterna- é um presente, porque ninguém a merece em virtude por suas obras; não nos justificamos nem nos salvamos a nós mesmos, mas é o sangue derramado por Cristo que nos redime de nossos pecados e nos abre a porta do Céu, por mais que nossas boas obras sigam sendo necessárias, como condição imprescindível para demonstrar nossa aceitação do plano de Deus e como pequena colaboração na redenção de Cristo, tal e como simboliza a água que o sacerdote acrescenta ao vinho no ofertório da Eucaristia.

Segundo, porque trabalhar pelo Senhor -fazer o bem, cumprir os mandamentos, ajudar o próximo, santificar as festas- é uma grande sorte. Os trabalhadores da primeira hora tinham que ter dito: “Senhor, se quiseres, paga para nós um pouco menos, pois já temos sido recompensados o suficiente com o fato de ter podido estar todo o dia ao teu lado, ajudando-te, servindo-te”.

Amar é uma sorte e, se bem que Deus vai dar o Céu a que ama, há um céu que se desfruta já na terra e que só possuem aqueles que estão com Deus, com o Amor. Há outra recompensa, mas se não a houvesse, com esta já teria sido suficiente.

Para saber mais na web: http://www.frmaria.org

padre santiago martin

Padre Santiago Martín, consultas@frmaria.org, é autor, editor e responsável pelo Blog Palabaras para vivir, alojado no espaço ´da web de http://www.religionenlibertad.com

Gostou desse artigo? Comente-o com teus amigos e conhecidos:
http://religionenlibertad.com/articulo.asp?idarticulo=37738